Verão e férias: alguns cuidados importantes com os pets

Assim como os seres humanos, cães e gatos precisam de cuidados especiais em épocas quentes do ano, como no verão. No caso de viajem do tutor, para aproveitar as férias, convém considerar soluções plausíveis como forma de garantir bem-estar aos bichinhos.

Altas temperaturas exigem maiores cuidados com os pets, especialmente com os cachorros. (Foto: Shutterstock)

Os dias mais quentes devem ser sinônimo de cuidado com os animais de estimação. É importante lembrar que a pele dos bichinhos é tão sensível quanto a de seus tutores. Queimaduras e tumores de pele podem ser consequência de uma exposição excessiva ao sol, quando os bichinhos são expostos sem a devida proteção. Há no mercado uma variedade de produtos específicos para proteger os animais, como os protetores solares exclusivos para pets. Para quem pretende viajar nas férias, considerando ter o pet como companheiro de viagem ou não, é importante programar-se com antecedência para oferecer a melhor opção para o bichinho.


A médica-veterinária Priscila Rizelo destaca pontos importantes a serem avaliados nesse período, os quais buscam garantir o bem-estar e a saúde do pet. "Sabemos que durante o verão é comum que as pessoas estejam mais ativas para fazer determinados passeios na companhia da família e dos pets, porém, além do animal passar por um check-up veterinário, é importante que os tutores estejam atentos às exigências regulamentares para transportes terrestres e aéreos, e que o local escolhido não possua nenhuma espécie de parasita ou que o pet esteja protegido contra eles", explica a especialista.


Calor pode ser perigoso para cães e gatos


A médica-veterinária destaca algumas dicas para você curtir as férias e verão saudáveis ao lado de seu pet:

  • Busque não alterar a rotina do animal, como horários de alimentação, passeios e brincadeiras, por exemplo.

  • Caso o seu destino seja a praia, certifique-se dos cuidados especiais com alguns tipos de parasitas. Informe-se previamente com o médico-veterinário de sua confiança e lembre-se que em muitas praias a permanência de animais de estimação é proibida.

  • Mantenha sempre água limpa e fresca à disposição do bichinho.

  • Fique atento ao piso quente, que pode queimar as patas e causar sofrimento aos animais. Também atente ao calor que ele sente quando exposto ao sol, principalmente os gatos e cães de pelos longos e braquicefálicos, de focinhos achatados, como: Pug, Bulldog Inglês, Bulldog Francês, Boston Terrier, Pequinês, Boxer, Dogue de Bordeaux, Shih Tzu, Boston Terrier e Boxer.

  • Busque mantê-los em locais frescos, com sombra e vento para ajudar a controlar a temperatura corporal de seus corpos. Nesta época do ano, os pets tendem a preferir deitar-se em superfícies frias ao invés das caminhas de tecido mais quentes, porém as opções devem estar sempre disponíveis para escolha deles.

  • Espalhe potes com água pela casa e fontes de água corrente para os gatos. Adicionar algumas pedras de gelo na água ajuda a deixá-la mais fresca e pode ser divertido, caso os pets queiram brincar com elas.

  • A alimentação também pode ajudar a manter os pets hidratados no calor. Os alimentos úmidos possuem alto teor de água em sua composição e, por isso, aumentam a quantidade de líquido ingerido pelos pets. Incluir alimentos úmidos na rotina da alimentação dos pets, junto com o alimento seco, é conhecido como mix-feeding ou alimentação combinada. Podem ser oferecidos de forma única em um comedouro separado da alimentação seca, preferido pelos gatos, e/ou combinados com alimentos secos como é muito bem aceito pelos cães.

  • Se for viajar de carro, passeie com o animal antes de ele entrar no veículo para que ele faça suas necessidades. Além disso, o ideal é que o animal se acostume com o movimento do veículo antes de iniciar o percurso.

  • Não é indicado que o animal seja alimentado antes das viagens e durante o trajeto, já que eles podem ficar enjoados.

  • Nunca deixe o pet solto dentro do carro. O recomendado é utilizar caixa de transporte adequada ou, para cães, cinto de segurança próprio.

  • Não permita que o animal coloque a cabeça para fora da janela, pois isso pode causar machucados no caso de impacto com insetos ou pedras. Lembrando que esta prática indevida configura-se como infração de trânsito passível de multa.

  • Vale lembrar que o pet deve estar devidamente identificado com plaquinha na coleira ou microchip, além de estar em dia com vermifugação, vacinações, antipulgas/carrapatos.


Vai viajar? Pense na segurança e bem-estar do seu pet


Para quem não tem a intenção de viajar com seu pet, a especialista também destaca uma série de cuidados essenciais, como:

  • Não deixe o animal sozinho durante o período em que estiver ausente. Somente disponibilizar alimento e água não vai garantir que ele esteja bem durante a ausência dos tutores. O simples fato de ele estar sozinho em casa já gera um grande estresse ao animal, que sentirá falta da rotina da família, da presença física das pessoas, das brincadeiras e carinho.

  • Para garantir o bem-estar do pet durante a viajem do tutor, é recomendado que se busque um serviço profissional especializado, como hotel para animais, ou pet-sitter (babá de pet), que consiste em um profissional que cuida do seu amiguinho em momentos em que você está ausente, fazendo visitas diárias à residência para oferecer os cuidados essenciais, como alimentação, higiene e saúde, minimizando o sofrimento decorrente do afastamento da família.

  • Para os gatos, vale lembrar que os bichanos, de forma geral, são pets mais sensíveis a estresse, quando submetidos à quebra de rotina, e a saída do seu ambiente pode ser traumática. Os gatos se sentem mais seguros quando permanecem em casa, no ambiente ao qual estão acostumados, com uma pessoa de confiança ou um profissional especializado para prestar os cuidados durante a ausência do tutor.

  • Caso decida deixar o pet em algum hotel, procure conhecer o estabelecimento antes de contratar o serviço, certificando-se de que o local oferece as condições ideais de hospedagem, garantindo segurança e bem-estar ao bichinho. Tomando essas providências, você ficará bem mais tranquilo durante a sua viajem de férias, sabendo que seu pet será bem cuidado.


Solidarize-se com os animais da APIPA


Solidarize-se com os cães e gatos carentes assistidos pela APIPA. O nosso centro de acolhimento está sempre superlotado, operando com o dobro de sua capacidade, sendo necessário que se faça coletas diárias de doações de ração, material de limpeza, medicamentos veterinários e jornais. Um dia de consumo de ração no abrigo equivale a 25 kg para os cães adultos e 12 kg para os gatos. Para fazer as doações, o amigo interessado em ajudar pode fazer a entrega dos materiais diretamente na sede da Entidade, ou ainda, se preferir, fazer as doações em dinheiro por meio de depósitos bancários (contas abaixo).


Ajude! Precisamos de 'SUPPORT MILK DOG' para filhotes prematuros


Ajude! Cadelinhas doentes com TVT precisam continuar tratamento


Castrar é preciso: apadrinhe uma castração no abrigo da APIPA


Guarda Responsável de Animais: assumindo uma vida


APIPA registra aumento de 50% nas adoções de animais durante quarentena


Ajude a APIPA quitar dívidas pendentes em clínica veterinária


Como ajudar a APIPA


Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos!


Ajude! APIPA pede que as doações continuem durante pandemia


Pandemia: APIPA sofre com redução de 70% nas DOAÇÕES ao abrigo


Faça a sua doação de ração para cães e gatos:

Ajude! Falta ração para alimentar mais de 300 animais famintos


CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações)


CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Chave Pix: apipa.bbrasil@gmail.com

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0 Chave Pix: apipa.cef@gmail.com

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4


Abandono de animais aumenta e APIPA pede ajuda em Teresina


AJUDE os animais carentes do abrigo da APIPA


Com informações do Sou BH

APIPA® - ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PROTEÇÃO E AMOR AOS ANIMAIS

CNPJ: 10.216.609/0001-56

BANCO DO BRASIL
Ag: 3507-6 / CC: 57615-8

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0

BANCO SANTANDER
Ag: 4326 / CC: 13000087-4

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon

contato.apipa@gmail.com

Rua Trinta e Oito, 1041 - Loteamento Vila Uruguai - Bairro Uruguai (6 quadras após a UNINOVAFAPI)

Teresina, PI - CEP 64073-167

COPYRIGHT © 2018

Site criado pela Pix Marketing Digital

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon